Apesar de muitas vezes  ser usada de forma pejorativa, associada à  inexperiência, à falta de domínio ou habilidade para exercer determinada atividade ou ainda ao conhecimento superficial sobre determinado assunto, a palavra AMADOR tem uma origem etimológica mais nobre:

O sufixo -dor é usado para formar uma palavra indicando a ideia de agente.

Desta forma, quem constrói é construtor, quem trabalha é trabalhador, quem merece é merecedor.

Natural,portanto, que quem ama seja chamado de … amador. 

Uma rápida consulta ao dicionário Michaelis, comprova isso:

amador

adj

sm

1

 Que ou aquele que ama; amante.

2

 Que ou aquele que gosta muito de alguma coisa; amante, apreciador.

Hobbies – atividades praticadas por prazer – são um bom exemplo disto:  Ninguém dedica tempo (e muitas vezes recursos) para algo de que não gosta.

Será que não deveríamos olhar para o nosso desenvolvimento pessoal da mesma maneira, com o mesmo mindset?

Péra… você está sugerindo tratar de forma amadora ago tão importante?

Exatamente 

Encarar seu processo de crescimento com amor, com paixão e com prazer, dedicando tempo, e recursos (financeiros, emocionais, mentais) me parece, sim, ser o caminho a se seguir. 

A leveza que resulta desta abordagem abrirá  seu coração e sua mente, 

Sua vontade de explorar será ampliada, trazendo novos olhares e soluções criativas para os aspectos individuais que você deseja desenvolver, possibilitando vôos cada vez mais altos   

De forma mais prática, gostaria de propor um rápido exercício.  Posso?

Pense em algum tema que você gostaria de trabalhar. Qualquer um.  

Olhe para ele, da forma mais isenta (sem julgamentos) possível e faça perguntas.  Pelo menos 5 ou 6. Das mais óbvias às mais descabidas. 

Anote as respostas.  

Leia cada uma delas cuidadosamente e se apaixone pelo assunto.   Verdadeira e intencionalmente.

Volte a ler as respostas no dia seguinte (com o mesmo amor de antes) e perceba: 

O que você nota de diferente?

Há algum padrão?

É possível estabelecer alguma conexão inesperada entre as respostas?

Faça disso um hábito e, se quiser, venha aqui contar para a gente o que você achou da experiência. 

Até a próxima coluna 

Imagem de Free-Photos por Pixabay